A visão da realidade retifica todas as facticidades

Quem quer ver a Divindade
Não a verá,
Porque ela é invisível.
Quem quer ouvir a Divindade
Não a ouvirá,
Porque ela é inaudível.
Quem quer tanger a Divindade
Não a tangerá,
Porque ela não tem forma.
Nenhum caminho parcial
Conduz à meta total.
Só na visão do Todo se encontra a Divindade
E então a superfície parece tenebrosa escuridão,
Enquanto a profundeza parece luminosa superfície.
Nunca a Divindade é inteligível,
Ela permeia o Universo sem fim
E gira pelo Todo como se fosse o Nada.
A Divindade é uma forma sem forma.
A Divindade é o Ser sem Existir,
É o mais Insondável de todos os insondáveis.
Quem encara a Divindade não lhe vê a face.
Quem segue o Infinito o verá sempre fugitivo.
Só quem sintoniza com o Infinito,
Esse o conhece realmente,
Como os antigos o conheciam,
Eles, que sabiam que todos os visíveis
Nascem do Invisível.

Um comentário em “A visão da realidade retifica todas as facticidades

  • 15/11/2017 em 21:53
    Permalink

    Se o indivisível fosse o nada, e este fosse insondável, não teríamos a consciência tão perfeita para imaginar o insondável e tocá-lo com os nossos sentidos, como o calor nos toca; seríamos ocos, vazios de pensamento, não existiríamos como forma ou vazio. Já que somos, o insondável que imaginamos, é tão perfeito em nossas abstrações, que desenha nas profundezas de nossa psique (sentimentos), construções de formas etéreas para algumas mentes, e físicas para outras, onde o insondável se dá a conhecer.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.